Fotografias ajudando a divulgar ciências e democratizar o acesso às informações e ao conhecimento.

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Mata Atlântica

A Mata Atlântica é uma formação florestal que está presente em grande parte da região litorânea brasileira. Abrangia uma área equivalente a 1.315.460 km² e estendia-se originalmente ao longo de 17 Estados. É uma das mais importantes florestas tropicais do mundo, apresentando uma rica biodiversidade e inúmeras formas de vida. Quantas formas de vidas diferentes você consegue contar olhando essa foto? Infelizmente é um dos conjuntos florestais mais ameaçados do mundo. Imaginem quantas espécies diferentes são mortas em uma área pequena olhando apenas essa foto!!! (Foto tirada na Ilha do Cardoso).

O registro foi feito pelo monitor e aluno RICARDO VINICIUS ZANDONADI para a Atividade Curricular de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (ACIEPE) intitulada Fotografia e Ciências: introdução às técnicas fotográficas e aplicações na divulgação científica, realizada entre março e junho de 2015, na UFSCar Campus Araras. A atividade contou com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão.

Noite de verão

As palmeiras (Palmáceas ou Arecáceas) por simbolizarem universalmente os países tropicais ,foram minha escolha para o primeiro plano desta foto, pois minha intenção era registrar uma noite de verão na cidade de Araras.

O registro foi feito pela aluna SUZANA MARIA DE MACEDO SOARES para a Atividade Curricular de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (ACIEPE) intitulada Fotografia e Ciências: introdução às técnicas fotográficas e aplicações na divulgação científica, realizada entre março e junho de 2015, na UFSCar Campus Araras. A atividade contou com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão.

Fim de outono

Outono acabando, folhas caindo, pássaros voltando. Vista sobre uma ponte em Minnewaterpark - Bruxelas.

O registro, feito pelo aluno HUMBERTO RODRIGUES JUNIOR, foi cedido para a Atividade Curricular de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (ACIEPE) intitulada Fotografia e Ciências: introdução às técnicas fotográficas e aplicações na divulgação científica, realizada entre março e junho de 2015, na UFSCar Campus Araras. A atividade contou com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão.

Bugio ruivo

Classe: Mammalia
Ordem: Primates
Família: Atelidae
Espécie: Alouatta clamitans
Grau de ameaça: Em perigo de extinção
Habitat: Mata Atlântica
Distribuição geográfica: Sua distribuição esta relacionada a Mata Atlântica. Ocorre Sudeste e Sul do Brasil.

A foto registra o projeto O uso de animais silvestres taxidermizados como ferramenta de educação ambiental, coordenado pelo Prof. Dr. Vlamir José Rocha da UFSCar Araras.

Taxidermia é uma técnica utilizada para a conservação de espécimes animais, empregada em coleções biológicas diversas. Os animais utilizados nessa técnica são oriundos, em sua grande maioria, de atropelamentos ou criadouros autorizados por orgãos competentes. O objetivo da taxidermia artística é recriar os animais de forma a retratá-los em seu habitat original, como poderiam ser vistos em vida livre na natureza, e por esse motivo são mais utilizados em ações educativas dentro e fora das escolas.

A foto, de Estéfano Vizconde Veraszto, foi tirada para a Atividade Curricular de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (ACIEPE) intitulada Fotografia e Ciências: introdução às técnicas fotográficas e aplicações na divulgação científica, realizada entre março e junho de 2015, na UFSCar Campus Araras. A atividade contou com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão.

Cigarrinha das pastagens

A cigarrinha das pastagens (Deois flavopicta) é um inseto da Ordem Hemiptera e da subfamília Cercopidae. Ela se alimenta do Xilema de gramíneas, sendo por isso chamadas de fitófagas. Ao se alimentarem, injetam na planta uma toxina que interfere na síntese de clorofila causando sérios danos às plantas, como o amarelecimento das folhas e queda de produtividade. Para a manutenção do equilíbrio da população em sistemas de produção de base ecológica pode-se usar o fungo Metarhizium anisopliae, que causa a doença-verde nos insetos mantendo a população em equilíbrio.

O registro foi feito pelo aluno LUCIANO SKITER DELMONDES para a Atividade Curricular de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (ACIEPE) intitulada Fotografia e Ciências: introdução às técnicas fotográficas e aplicações na divulgação científica, realizada entre março e junho de 2015, na UFSCar Campus Araras. A atividade contou com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão.

Gavião Carijó

Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes
Família: Accipitridae
Espécie: Pupornis magnirostris
Grau de ameaça: Pouco Preocupante
Habitat: Campos, bordas de mata, áreas urbanas.
Distribuição Geográfica: Ocorrem do México à Argentina e em todo o Brasil.

A foto registra o projeto O uso de animais silvestres taxidermizados como ferramenta de educação ambiental, coordenado pelo Prof. Dr. Vlamir José Rocha da UFSCar Araras.

Taxidermia é uma técnica utilizada para a conservação de espécimes animais, empregada em coleções biológicas diversas. Os animais utilizados nessa técnica são oriundos, em sua grande maioria, de atropelamentos ou criadouros autorizados por orgãos competentes. O objetivo da taxidermia artística é recriar os animais de forma a retratá-los em seu habitat original, como poderiam ser vistos em vida livre na natureza, e por esse motivo são mais utilizados em ações educativas dentro e fora das escolas.

A foto foi tirada para a Atividade Curricular de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (ACIEPE) intitulada Fotografia e Ciências: introdução às técnicas fotográficas e aplicações na divulgação científica, realizada entre março e junho de 2015, na UFSCar Campus Araras. A atividade contou com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão.

Nuvens

Nuvem é um aglomerado de partículas de água (no formato de vapor de água condensado) ou gelo que se forma na atmosfera terrestre. As nuvens são visíveis e podem ter cores variadas, indo do branco ao cinza escuro. Quanto mais escuras, mais carregadas de vapor de água elas estão.
O formato da nuvens variam de acordo com a velocidade do vento e a quantidade de água que possuem. As nuvens são formadas a partir da evaporação da água de rios, piscinas, mares, lagos e até mesmo do corpo humano (através da transpiração). Na atmosfera o vapor de água se condensa e forma a nuvem.
Quando as nuvens ficam muito carregadas de água e atingem altitudes elevadas, têm a temperatura diminuída proporcionando assim a ocorrência de chuvas.

Curiosidade
Quando as nuvens estão brancas é porque possuem em seu interior grande quantidade de cristais de gelo e minúsculas góticulas de água. Estes cristais decompõem a luz solar nas cores do arco-iris e, a soma de todas estas cores, dá origem à cor branca que observamos.

A foto foi  tirada para a Atividade Curricular de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (ACIEPE) intitulada Fotografia e Ciências: introdução às técnicas fotográficas e aplicações na divulgação científica, realizada entre março e junho de 2015, na UFSCar Campus Araras. A atividade contou com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão.

Nebulosa da Lagoa


É uma gigantesca nuvem interestelar na constelação de Sagitário. É classificada como uma nebulosa de emissão, cujos gases ionizados são compostos principalmente por hidrogênio. Situa-se a uma distância de aproximadamente 4.850 anos-luz em relação à Terra (ou seja, a luz desta nebulosa demora aproximadamente 4.850 anos para chegar até nós).

Imagem realizada com:
Objetiva: Telescópio Schimidt-Cassegrain 200mm
Câmera: Sony Alpha a77

Foto feita pelo Prof. Dr. José Tarcísio Franco de Camargo, cedida para a I Exposição Fotografia & Ciências.

Destaque

Lepdoptera

As borboletas pertencem à ordem Lepdoptera que possui cerca de 150.000 espécies, sendo a segunda maior ordem de insetos. Esses insetos p...

Confira os posts mais visitados